planejamento financeiro pessoal

Como fazer um planejamento financeiro pessoal? Entenda, neste artigo!

O planejamento financeiro pessoal deveria receber a mesma importância da atenção com a saúde. Afinal, quem se cuida tem mais qualidade de vida e não “desperdiça” dinheiro com remédios.

Já quem pensa em saúde financeira, ou seja, gasta com consciência e, principalmente, sabe economizar, evita dívidas e outros problemas. Mais do que garantir que as contas fiquem no azul, a educação financeira possibilita realizar grandes conquistas.

Neste artigo, mostramos como planejar as finanças pessoais e manter o equilíbrio no orçamento. Siga as dicas e aproveite!

Qual é a importância do planejamento financeiro pessoal?

Quem nunca ouviu dizer que um dos maiores erros dos empreendedores é misturar o caixa da empresa com as contas pessoais? Pois bem, o que nem todos sabem é que isso é tão danoso para a empresa quanto para a vida pessoal.

Quem cuida da própria da saúde financeira, por outro lado, faz o pouco virar muito. Muito mais do que ter dinheiro para sair no fim de semana, organizar as finanças possibilita alavancar planos maiores — de viagens internacionais à compra do próprio apartamento.

Como cuidar das finanças pessoais de maneira eficiente?

Para cuidar do seu dinheiro com eficiência, deve-se adotar algumas estratégias. Mas atenção: elas precisam ser plausíveis.

Assim como dietas muito restritivas não funcionam em longo prazo, cortar todos os gastos pode gerar frustração e fazer você desistir. Então, não exagere. Para fazer o planejamento financeiro corretamente, siga as dicas!

Defina seu objetivo

Tenha clareza nos seus objetivos, determinando o quê e quando quer alcançar. Por exemplo: se você deseja adquirir um apartamento, faça um planejamento financeiro para comprar imóvel.

Ao mesmo tempo, seja realista. Não conte com aumentos de salários ou investimentos rendendo acima das projeções. Seus objetivos devem ser condizentes com a realidade considerando o momento presente. Se você a considera insuficiente, primeiro aumente a renda e, depois, conte com a verba extra.

Determine metas factíveis

Para alcançar seu objetivo, estipule prazos realistas. Sabe-se que criar metas periódicas ajuda a manter o foco e o estímulo. Além disso, permite acompanhar se tudo está correndo conforme o planejado ou se algo precisa ser corrigido.

Um jeito prático de conseguir poupar é seguir a regra dos 50-30-20. Funciona assim:

  • 50% da renda mensal deve ser usada com os gastos fixos;
  • 30% devem ser reservados para os objetivos em médio e longo prazo;
  • 20% ficam à disposição dos gastos com a educação e o lazer da família.

Estabeleça meios para atingir o objetivo

Defina o caminho que precisará ser percorrido para alcançar as metas e chegar ao objetivo. Para isso, você deve:

  • ter um padrão de vida condizente com sua renda;
  • rever seus gastos para cortar despesas desnecessárias;
  • substituir o que for possível por alternativas mais econômicas;
  • otimizar sua renda, diversificando os fundos de investimentos;
  • buscar informações sobre educação financeira para melhorar a gestão do próprio dinheiro;
  • complementar a renda, por exemplo, oferecendo algum produto ou serviço por meio das redes sociais, entre outras possibilidades.

Acompanhe as receitas e despesas

Quanto mais você controlar as variáveis que envolvem seu sucesso financeiro, menos problemas relacionados à falta de recursos decorrentes de imprevistos você terá. Por isso, faça uma planilha e acompanhe suas receitas e despesas (inclusive, pequenos valores) mensalmente.

Além disso, tenha em mente que os valores economizados influenciam o resultado final. Por exemplo: se o objetivo for comprar um apartamento, isso possibilita reduzir o valor do financiamento e/ou a quantidade de parcelas.

Compare os preços sempre

Fazer um comparativo dos preços antes de comprar é uma excelente maneira de economizar. Para isso, use a internet como ferramenta. Consulte quem oferece o melhor custo-benefício e aproveite. Mesmo que, isoladamente, a economia gerada pareça pequena, ao longo do ano, isso faz uma grande diferença no orçamento.

Já na hora de pagar, escolha a forma mais vantajosa. À vista e com desconto é a melhor maneira, mas nem sempre é possível. Nesse caso, vale a pena parcelar as compras no cartão de crédito (e juntar milhas ou acumular descontos) — desde que em lojas que ofereçam o parcelamento sem juros.

Porém, deixe sua fatura em dia. Não caia na cilada de pagar o mínimo, entrar no rotativo e acabar pagando juros sobre juros.

Foque consumir apenas o necessário

Antes de passar o cartão, pense se quer ou se precisa daquele produto. Ao mesmo tempo, lembre-se dos objetivos. Isso ajuda a controlar o impulso de gastar com coisas desnecessárias.

Como já dissemos, pequenos desperdícios impactam as finanças em médio e longo prazo. Por isso, evite se colocar em situações de risco, tais como:

  • ir ao supermercado com fome e sem uma lista de compras;
  • ir ao shopping ou a lojas sem um objetivo determinado;
  • olhar os e-mails marketing promocionais em momentos de tédio etc.

Envolva a família

Essa pode ser a parte mais difícil, pois não depende apenas de você. Como mostrado, o planejamento financeiro pessoal é um dos fatores que fazem a diferença entre pessoas bem-sucedidas e aquelas que não conseguem sair do lugar.

Mas quem é casado (ou mora junto) precisa conscientizar o parceiro da importância de cuidar do orçamento. Na prática, quem divide o mesmo teto tem que colaborar.

Para isso, trace metas que beneficiem a ambos, como mudar para um apartamento melhor (maior, bem localizado etc). Nesse caso, o planejamento financeiro familiar é o que permite alcançar os objetivos em comum.

Como colocar seu planejamento financeiro em prática?

Apesar de parecer trabalhoso, é só uma questão de costume. Afinal, qualquer mudança no estilo de vida envolve esforço, mas uma vez que os hábitos estão inseridos, o processo se torna automático.

O mais bacana é que, ao definir pequenas metas durante o caminho, a sensação de realização vai aparecendo ao longo do processo, não apenas no resultado final.

Assim, o segredo para conseguir colocar seu planejamento financeiro pessoal em prática é começar. Não se cobre demais, mas busque melhorar sempre. Dessa forma, quando menos esperar, você poderá conquistar seu sonho. Depois, é só traçar o próximo objetivo e recomeçar!

Esperamos que o artigo tenha sido útil. Aproveitando, gostaríamos de saber sua opinião. Se possível, deixe seu comentário dizendo o que achou!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.